Indústria da beleza para mulheres maduras

Conduzida pela Dezon, Hype60+ e Tsunami60+, a pesquisa “Wellness & Beleza Prateada” analisa hábitos comportamentais e dinâmicas sociais do consumidor brasileiro com mais de 50 anos

Envelhecer é uma novidade. Por mais que a frase pareça uma contradição, o ser humano está vivendo mais. Como resultado da conquista da longevidade, há desafios socioeconômicos nunca enfrentados e que demandam mudanças de paradigmas sobre a idade.

Nesse sentido, espera-se que os consumidores com mais de 50 anos ensinem aos gestores de marcas sobre os hábitos, desejos e o mercado emergente que está se formando para uma população cada vez mais longeva.

Para entender os drivers de consumo desse novo mundo e apontar as tendências para os mercados de beleza, a Dezon, Hype60+ e Tsunami60+ conduziram a pesquisa Wellness & Beleza Prateada.

O estudo destaca que Brasil conta, hoje, com mais de 30 milhões de pessoas com mais de 60 anos, de acordo com projeções do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As mulheres maduras já representam 13,7% da população, ultrapassando os 29 milhões de pessoas – o equivalente a quase três vezes a população de Portugal.

A nova geração de mulheres brasileiras 50+ é formada por baby boomers – nascidas entre 1945 e 1964 – e têm, hoje, entre 54 e 73 anos. Agentes de grandes transformações econômicas e sociais no mundo, esse grupo ganha mais do que a média da população e gasta mais com elas mesmas: 83% acham a beleza importante; 80% consomem cosméticos; e 90% não se sentem representadas na comunicação das marcas de cosméticos.

Confira algumas das tendências:

Transgeracional: criação de produtos que possam ser utilizados por diferentes gerações.

Forte, não frágil: enxergar além do estereótipo de fragilidade e debilidade física trazidas pela idade.

Cosméticos universais: o uso de inúmeros produtos,  com diversos passos de aplicação, se tornou uma prática que não dialoga com a contemporaneidade. A proposta é a criação de cosméticos para aplicar em vários tipos de peles, corpos, áreas do corpo e idades.

Quebrando tabus: a proposta é trocar a seriedade, com a qual é apontada a velhice, pela noção de alegria; pelo lúdico, capaz de subverter a falsa noção de que idoso prefere bege.