Gestão da sociedade para a saúde dos negócios


As responsabilidades de uma empresa precisam ser divididas para não causar desentendimentos

Comandar uma empresa não é uma tarefa fácil. A “regra de ouro” para que uma sociedade traga mais bons frutos e menos dor de cabeça é não ter dúvidas sobre a índole do sócio. É preciso ter certeza de que há honestidade em tudo o que é feito, mesmo diante dos obstáculos.

“Quando se faz uma sociedade, não se pode pensar apenas no sucesso, mas nas dificuldades também. Existem pessoas que perdem a moralidade quando ganham muito dinheiro ou, ao contrário, quando se encontram em dificuldade, querem fazer algo que não é moralmente aceitável”, alerta o coach, escritor e sócio da Alliance Coaching, Silvio Celestino.

Quando se tem confiança na pessoa escolhida o ideal é que haja uma união de forças complementares. Enquanto um dos sócios tem o foco no lado comercial, o outro cuida de questões administrativas, por exemplo.

Alguns gestores abrem mão de ter conhecimento sobre a saúde financeira da empresa, pois não entendem de contabilidade, números e fluxo de caixa. Para Celestino, essa defasagem pode e deve ser solucionada quando se deseja ser um gestor profissional.

Cursos do Serviço Brasileiro de Apoio ás Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) ou livros que tratem da realidade do empreendedorismo no Brasil podem fornecer a bagagem necessária.

A condução do diálogo com os colaboradores também deve ser algo preestabelecido entre os sócios. Decisões internas de cada departamento podem ser comunicadas e resolvidas diretamente pelo sócio responsável pela área.

Sociedade em família

Quando os sócios são parentes, a relação de parceria torna-se muito mais delicada pois eles não podem se comportar como parentes. As regras devem ser rígidas e as decisões respeitadas de acordo com a posição de cada um dentro da empresa. Caso haja dificuldade de diferenciar essas relações, é aconselhável buscar a ajuda de um profissional de mentoria ou coaching, capaz de enxergar o cenário de maneira isenta e imparcial para traçar linhas divisórias mais claras.