Como o consumidor escolhe o protetor solar?

Saber o racional do shopper possibilita realizar a exposição adequada

Praia, piscina, férias, passeios ao ar livre… Esses são algumas atividades típicas do verão, época do ano em que os consumidores tendem a se expor mais no sol e, consequentemente, a buscar mais por cuidados típicos da sazonalidade.

Para que o sucesso aconteça, é preciso estar atento ao movimento e dar destaque nas gôndolas para as categorias com apelo sazonal, como: protetor solar, coloração, depilatórios, máscaras para tratamento capilar e esmaltes.

Com três meses de antecedência já é possível iniciar a compra de produtos sazonais de verão tendo como foco os próximos três meses de durabilidade da estação. Essas compras devem se basear em dados e fatos obtidos no histórico de vendas da perfumaria e nas promoções e lançamentos da indústria.

Conhecer a árvore de decisão do shopper, bem como a forma correta de exposição é um diferencial. Veja, a seguir, como trabalhar com a categoria de protetor solar, segundo orientação da Mind Shopper:

PROTETOR SOLAR

Exposição:

A primeira grande quebra será sempre em: usuário X local do corpo, depois disso:

  1. Infantil/bebê
  2. Rosto (específicos)
  3. Pós-Sol (loções hidratantes)
  4. Corpo (loções tradicionais)

Dentro de cada um dos blocos de marca, itens direcionados, como esportes, sprays, aerossol, protetor com cor e bronzeadores. Na sequência, por ordem de Fator de Proteção Solar (FPS), do maior para o menor, para tentar estimular a venda de FPSs maiores.

Árvore de decisão:

  1. USUÁRIO (INFANTIL/ADULTO)
  2. FATOR DE PROTEÇÃO SOLAR (FPS)
  3. MARCA