Como diminuir as perdas mais comuns no varejo

Manter um efetivo e permanente fluxo de caixa, a fim de garantir um capital de giro adequado para o negócio, é uma das dicas para diminuir as perdas na sua perfumaria

As perdas e desperdícios mais comuns nas perfumarias e no varejo em geral podem ser divididas em algumas categorias e pequenas atitudes podem auxiliar a reduzi-las, conforme ensina o consultor do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP), Reginaldo de Andrade Santos.

Estoque: um dos grandes desafios do varejo é evitar o furto, seguido da danificação e avarias dos produtos.

Financeiro: equalizar o pagamento do fornecedor com o recebimento dos clientes, mantendo caixa para essas operações, sem ter de se utilizar de recursos de terceiros, é uma prática fundamental. Além disso, vale um alerta às lojas que comumente parcelam a compra para o cliente em até três vezes sem juros, a partir de determinado valor. Afinal, a ação pode comprometer o caixa, caso não haja uma gestão do fluxo que assegure um capital de giro saudável para estas operações. É igualmente importante considerar as taxas envolvidas nestas operações de crédito, as quais devem estar previstas no preço de venda do produto, bem como serem monitoradas frequentemente junto ao banco ou operadora, assegurando a manutenção das taxas e condições contratualizadas.

Recursos humanos: o setor é fortemente impactado por altos índices de absenteísmo, turnover ensejados por escassez de mão de obra qualificada e programas de incentivo e plano de carreira. Assim, provocando forte impacto tanto financeiro com rescisão de funcionários, quanto em formar, manter e capacitar uma equipe competitiva. É preciso criar um desafio de mão dupla, tanto por parte do mercado de trabalho, no que tange a mão de obra quanto na classe empresarial com a criação de um plano de carreira, descritivo claro de cargos e funções, liderança e empatia, para desenvolver uma equipe engajada com censo de pertencimento.

Infraestrutura: o custo da estrutura é outro fator determinante para a manutenção e consolidação do negócio, levando-se em conta o contrato de aluguel, manutenção, depreciação, e demais custos e despesas envolvidos em toda operação. É um termômetro da competitividade do negócio relacionado ao seu poder de venda. Equalizar essa conta deve ser uma busca constante.