Celebre o Dia do Consumidor entendendo seus clientes

No dia 15 de março acontece mais uma data que tem ganhado relevância no varejo. Veja como desenhar ações direcionadas ao cliente, mostrando como atraí-lo, engajá-lo, convertê-lo e retê-lo

No dia 15 de março é celebrado o Dia Mundial do Consumidor. No Brasil, já se tornou praxe que varejistas de lojas físicas e on-line realizem promoções e ofertas com condições especiais de compras.

Mas para ter sucesso com essa data e gerar insights relevantes sobre o shopper, a empresária, fundadora e CEO da Connect Shopper, Fatima Merlin, afirma que é necessário buscar informações e análises cruzadas de várias fontes (dados internos e externos sobre a cesta de compra, comportamento, atitudes no ponto de venda, entre outros). O objetivo, segundo a especialista, é levantar informações sobre:

QUEM: identificar quem é o cliente, contemplando perfil, características sociais e demográficas, estilo de vida e atitudes no ponto de venda. “Essas informações permitem desenvolver ações direcionadas”, justifica Fátima.

O QUE: identificar o que entra na cesta de compra, a fim de oferecer soluções personalizadas, categorias complementares, organizar melhor os setores e gôndolas, executar ações de cross merchandising, entre outras ações.

QUANDO: identificar o período da semana e do mês em que o cliente realiza suas compras, permitindo aprimorar os processos de abastecimento/distribuição, garantir disponibilidade do produto e/ou da marca desejada, minimizar rupturas, entre outros.

OS POR QUÊS e NÃOS: identificar as possíveis razões da compra e não compra e das escolhas. “Com essas informações é possível identificar que atributos ou estímulos influenciam a compra e decisões, quais os critérios de escolhas do canal loja (variedade, localização, preço/promoção, produto/marca…”, enumera.

COMO: checar como os clientes se comportam quando vão às compras considerando cada uma das etapas da jornada, identificando a frequência, o tíquete gasto por ocasião, a compra média, as diferentes ocasiões de compra e/ou consumo, tipo de compra (planejada ou não), entre outros.

Somente a partir deste conhecimento – integrando diferentes fontes e dados – que se é possível gerar insights relevantes e acionáveis para estabelecer ações diferenciadas e direcionadas para influenciar positivamente o shopper a favor da marca e da loja.